Dicas de Paris

Belleville, passeio alternativo em Paris

Belleville Le Mur Paris

Várias surpresas se escondem em lugares não turísticos na cidade luz. Belleville é uma delas onde o mundo cabe em suas ruas estreitas e íngremes! Paraíso das artes urbanas, restaurantes asiáticos e bares originais, a região tem um excelente bônus: uma vista incrível de Paris, além de atrações para o dia, a tarde e a noite!

Belleville não é somente um bairro, mas inclui quatro distritos de Paris: 10º, 11º, 19º e 20º. Ainda podemos incluir os arredores de Ménilmontant nesse emaranhado de ruas. Seria mais apropriado dizer região, mas todos o chamam carinhosamente de “quartier” (bairro) de Belleville.

Porque os amantes desse “bairro” têm realmente uma relação muito afetiva por ele! É como se fosse um membro da família, nunca fale mal de Belleville para uma pessoas dessas… É verdade que muito de seus moradores e admiradores defendem o bairro com unhas e dentes! Eles batalham pela sua preservação, inclusão social e cultural de sua população desde a sua mais tenra idade. Não é à toa que quem ama, cuida e luta! Podemos notar isso pelo grande número de associações, coletivos, centros presentes em Belleville.

Por esses e tantos outros fatores, é difícil não cair no charme de suas pequenas ruas, de todas as cores presentes graças aos seus grafites, stencils, stickers espalhados em seus muros. Sem contar com a grande diversidade cultural presente desde os primórdios desse antigo vilarejo que recebe todas as nacionalidades de braços abertos.

Belleville também serviria como um bom estudo de caso para qualquer diplomata: onde muçulmanos, judeus, asiáticos, africanos e tantas outras etnias vivem harmoniosamente em um mesmo espaço.

Quem pensa em culturas diferentes também pensa na culinária de cada uma, certo? Belleville também se tornou referência principalmente para quem é fã de comida asiática. O lugar é um prato cheio de opções: cantinas, traiteur (buffet), restaurantes… E, o melhor, você ainda não sabe: à preço de banana!

Depois de um delicioso jantar, por que não uma cerveja ou uma taça de vinho em um de seus autênticos bares? Vários têm música e ficam lotados de gente! Quem gosta de uma bagunça festiva vai encontrar seu bonheur (felicidade).

Como se não bastasse, a região é um celeiro artístico parisiense onde arte de rua e todas as outras também vivem harmoniosamente! Cultura, comida, bares legais e arte: existe lugar mais completo?

Vamos, então, nos aprofundar na história desse bairro para compreender de onde vem tanto dinamismo!

Belleville e suas origens

Até meados do século XIX, Belleville era uma cidadezinha perto de Paris. Ela era bem visada porque possuía suas próprias fontes de água potável, algo raro perto da cidade luz. A população chegou em sua grande maioria depois das reformas de Haussmann em meados do século XIX. Com as construções dos boulevards e grandes prédios haussmanianos, os artesãos e operários parisienses perderam o seu lugar na cidade e boa parte foi morar em Belleville. Em 1860, o vilarejo se tornou parte de Paris.

Parece que a tradição de ser uma região animada para a boemia (palavra de origem francesa, bohème) vem de longe… Belleville foi um dos primeiros bairros a ter as guinguettes. Mais populares na primavera e no verão, as guinguettes hoje são conhecidas por serem bares na beira dos rios franceses onde você pode beber, dançar e se divertir. Mas a origem do termo parece vir dessa região onde era feito um vinho branco ácido e barato, o Guinguet.

Até hoje, Belleville preserva 140 parreiras que produzem cerca de 3 quilos de uva por ano! O vinhedo é uma das atrações do Parque de Belleville que vamos falar mais adiante…

A região acolhedora dos artesãos e operários também recebe muitos imigrantes desde o início do século XX. Os primeiros chegaram logo após a Primeira Guerra Mundial (1914-1918): os poloneses, armênios e judeus da Europa Central. Depois da Segunda Guerra (1939-1945), foi a vez dos judeus tunisianos que vieram para a cidade ao fim da colonização francesa. Os magrebinos: marroquinos, argelinos e tunisianos também se instalaram no local depois da independência de seus respectivos países.

Já na década de 80, foi a vez dos asiáticos chegarem em Belleville, chineses em sua grande maioria. Com a sua chegada, o bairro ganhou excelentes restaurantes asiáticos, supermercados, mercados…

Entre os imigrantes mais recentes, muitos africanos subsaarianos, franceses das Antilhas e mais chineses. Por isso, Belleville tem todos esses sabores, cores, músicas… tudo isso em 81 hectares!

Belleville e a street art made in Paris

Bairro popular e aberto às diferentes expressões artísticas, Belleville se tornou um grande polo de arte parisiense, principalmente urbana. Os grafites, stencils e stickers estão por todas as suas ruas, mas têm um endereço principal: rua Denoyez. Ela forma um grande corredor efêmero com os mais diversos graffitis de Paris. Outro lugar privilegiado é o Parque de Belleville e suas pilastras que contém obras de artistas como Philippe Herard, Kenor, Seth e El Pez.

Le M.U.R. e sua investida em Belleville

A origem das artes urbanas está ligada a contestações sociais, políticas e econômicas desde sua existência. Curioso notar que elas sempre surgem em bairros populares, com boa parte da população composta por imigrantes como aconteceu no Bronx, bairro de Nova Iorque, apontado como berço do graffiti com spray na década de 60. Por isso, sua presença e história no quartier de Belleville não poderia ser diferente…

Paris tinha muitos graffitis espalhados em suas ruas, trens, metrôs… Porém, na década de 90, houve uma grande política urbana de “limpeza” da cidade. Alguns artistas contestaram essas medidas da prefeitura com seus graffitis, stickers e stencils utilizando as ruas e muros de Belleville como cenário. Um deles foi Jean Faucher. Desde essa época, o Jean organizou ações de arte urbana no bairro que culminou na criação da associação Le M.U.R. (Modulable. Urbain. Réactif. – Modulável. Urbano. Reativo.). Ela fomenta há mais de dez anos a tomada das cidades pela arte com os seus murs (muros em francês). Regularmente, a associação dá carta branca para um artista de rua pintar um muro que fica entre as ruas Saint Maur e Oberkampf. Veja o registro das inúmeras intervenções no site Le Mur.

Belleville - Paris

Quer conhecer e saber mais sobre a história da street art na cidade luz e em Belleville? O Meia-Noite em Paris tem um passeio especial para você: o Passeio Arte Urbana em Paris. Veja as principais obras do bairro feitas por artistas franceses e internacionais renomados no mundo inteiro. Além disso, tome um café com Fernanda Hinke (nossa guia e idealizadora) no café preferido de Edith Piaf! Sim, a cantora francesa mais famosa no mundo nasceu e viveu em Belleville…

Parque de Belleville, sua vista linda para Paris

Já dizemos que o parque de Belleville tem suas parreiras e obras imperdíveis de artistas urbanos.

Parque de Belleville - Paris

Mas não dizemos que o parque é um excelente lugar de lazer e cultura em um dos pontos mais altos da cidade! Lembrando aos conhecedores da cidade luz e aos marinheiros de primeira viagem que Paris é muito plana! Inclusive, nós exploramos essa ótima característica em nosso passeio Meia-Noite em Paris by bike! Percorremos as principais ruas da cidade e vemos seus principais monumentos à noite, com a luz da lua e a bela iluminação da cidade sem quase nenhuma subida! Não perca essa maravilha que acontece (pelo menos) duas vezes por semana entre os meses de março e setembro (no mínimo!).

Porém, para os amadores de vistas maravilhosas, os locais mais altos de Paris se situam em Montmartre, no parque Belleville e na rue du Télégraphe a 128,508 metros do nível do mar – o cume de Paris! Então, prepare-se para ver as mais belas paisagens da cidade luz no quartier de Belleville!

Belleville guarda uma Paris antiga

O parque de Belleville foi inaugurado em 1988 e faz parte das várias reestruturações do bairro ao longo dos anos. Mas, em alguns pontos estratégicos, você pode admirar uma Paris perdida no tempo, do século XIX em suas ruelas e “vilas” privadas!

Cité Leroy

Construído no início do século XX, a Cité Leroy era destinada aos artesãos que se instalaram no quartier. Hoje, suas pequenas casas deram lugar a ateliês de artistas e é uma passagem privada (com muita sorte, você poderá entrar…).

Villa de l’Ermitage

Do lado da Cité Leroy, a Villa de l’Ermitage fica do lado da Cité Leroy. Suas origens vêm do início do século XIX. Quando se está na Villa, parece não ser Paris, mas uma cidadezinha do interior da França. Grande contraste!

Rue de Cascade

Tudo está misturado na rue de Cascade (rua da cachoeira). Ela conta com a presença de prédios antigos, com alguns vestígios do vilarejo de Belleville e construções recentes. A rua foi criada para abrigar e purificar as águas da colina de Belleville. Podemos ver as três “casinhas” – regards – onde o tratamento acontecia: Regard des Messiers, Regard de la Roquette e o Regard Saint-Martin. Aliás, quer se refrescar nas piscinas de Paris? A cidade tem mais de 39 opções esperando por você!

Comer bem e barato em Paris? É no Belleville!

Agora o principal segredinho que a maioria dos parisienses já sabem, mas talvez você não: Belleville tem ótimos restaurantes asiáticos e baratos! A gente perdeu a conta de quantos, mas você pode se aventurar em algum pouco conhecido ou conhecer os célebres e os traiteur (uma espécie de self-service onde o atendente prepara o seu prato). Então, vamos aos mais conhecidos:

Wenzhou

Você pode se deliciar com a cozinha chinesa pagando muito pouco no Wenzhou. O restaurante já é uma marca no quartier e vale muito a pena com seus mais de 20 anos de tradição e sua cozinha familiar.
16 rue de Belleville, 20º distrito
Metrô Belleville

Le Président

Prepare-se para se sentir na China, mas em Paris. O restaurante é o lugar preferido dos chineses no quartier e não deixa a desejar! Com certeza, você terá o seu lugar entre os 350 do restaurante!
20-124, rue Faubourg du Temple, 11º distrito
Metrô Belleville

Wen Zhou-Chez Alex

Você não vai dar nada pelo lugar… Decoração feia, até meio triste… mas a comida…. uma delícia e barata! Não deixe de provar as maravilhas desse lugar!
24, rue de Belleville, 20º distrito
Metrô: Belleville


Onde sair à noite em Paris e em Belleville?

Quem disse que esquecemos a boemia de Belleville? A variedade de bares, salas de show e inferninhos é grande e há para todos os gostos. Já para os bolsos, não se preocupe! Belleville definitivamente não é um bairro caro! Por isso, a grande vantagem de sair no quartier é o preço e o clima convivial de seus bares mais que conhecidos!

Aux Folies

Você gosta de uma bagunça? De disputar uma cadeira ou ficar em pé batendo um papo com seu amigo? Tomar uma cerveja super barata? Então, você já tem um lugar certo em Belleville, Aux Folies.

Pau para toda obra, o bar pode ser frequentado em qualquer hora do dia. Dizem que seu chá de hortelã é uma delícia e custa a bagatela de dois euros!
8, rue de Belleville – 20º distrito
Metrô Belleville

Le Zorba

Aqui você encontra os frequentadores da night parisiense junto com os senhores que vão tomar o seu café pela manhã! Essa mistura é a cara do Le Zorba, onde todas as gerações e clientela se encontram!

Café Chéri(e)

Quer balançar o esqueleto e tomar uma cervejinha com os amigos? Vá ao Café Cherri(e)! Aqui, todo mundo sai feliz: os que querem conversar, dançar, ver gente…
44, boulevard de la Villette – 19º distrito
Metrô Belleville
Aberto todos os dias de 12h as 2h

Café Charbon

Aqui, você pode comer o prato do dia (plat de jour) por apenas dez euros em uma bela decoração típica. Além, claro, de poder tomar os maravilhosos drinks, cervejas e vinhos do Café.
109 Rue Oberkampf – 11º distrito

Le Studio de l’Ermitage

Gosta de uma música ao vivo? Você vai poder encontrar música do mundo inteiro, inclusive brasileira, aqui! O Studio de l’Ermitage é uma casa de show aberta a vários estilos musicais e com a possibilidade de se refrescar no bar.
8 rue de l’ermitage – 20º distrito

La Bellevilloise

Desde 1877, La Bellevilloise é um lugar de referência cultural no leste parisiense. Ele foi criado pela comunidade para dar acesso aos menos favorecidos à cultura. Em 2005, ele foi reaberto para os parisienses e é um grande espaço de música, restaurante, bar, cursos de dança, técnicas artísticas, etc… Cabe tudo na Bellevilloise!
19-21 Rue Boyer, 20º distrito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *